Instituto de pesquisa TS2 pode não estar atendendo critérios para divulgação de pesquisa eleitoral em Assú

O instituto de pesquisa TS2 contratado pela TCM para divulgar pesquisa eleitoral em Assú, registrada no TRE/RN sob o número 05310/2020, não mostra seriedade nos critérios adotados para aplicação dos questionários de pesquisa na cidade.

Segundo informações no site do TRE, eles excluíram os bairros Cristovão Dantas e Irmã Lindalva, e diminuíram
a proporção de pesquisa na zona rural, já que pela quantidade de comunidades que o município possui, eles teriam que destinar pelo menos 27% na zona rural ao invés de 8%.

Com essa metodologia, possivelmente eles estão desrespeitando a distribuição dos bairros, já que os bairros que eles excluíram tem uma quantidade considerável e com certeza um peso sobre os resultados da pesquisa, e o mesmo acontece com a zona rural.

Com essa metodologia duvidosa, pode se tornar motivo de questionamento no eleitoral.

Eudiane Macedo repercute caso de influenciadora agredida durante julgamento

A deputada estadual Eudiane Macedo (Republicanos) repercutiu o caso Mariana Ferrer no plenário da Assembleia Legislativa do RN, na manhã desta quarta-feira (4). O nome da influenciadora digital voltou ao noticiário depois da publicação de um vídeo que mostrava como a vítima foi tratada no julgamento do caso onde o empresário André de Camargo Aranha foi acusado de estuprar a Mariana Ferrer durante uma festa em Florianópolis em 2018.

“Aquela situação é algo humilhante para as mulheres. Naquela audiência, um momento que não tinha ninguém para defendê-la do advogado do réu e agressor e ela como vítima, passou a ser agredida”, pronunciou-se.

A deputada, que faz parte da Frente Parlamentar da Mulher, fez um breve panorama dos preconceitos vividos pelas mulheres. “Não podemos postar fotos nas redes sociais de biquíni ou se vestir da maneira que gostamos de nos vestir? Não é porque a mulher bebeu ou ingeriu alguma coisa, que essa mulher possa ter seu corpo invadido. Aquela atitude, exposta no vídeo, desencoraja outras mulheres que passam por essas situações”, disse.

Leia maisEudiane Macedo repercute caso de influenciadora agredida durante julgamento

Deputados lamentam violência durante período eleitoral

O deputado Vivaldo Costa (PSD) usou o horário destinado aos deputados para lamentar a violência registrada em municípios durante o período eleitoral, denunciada pelos colegas em plenário. Ele se referia às denúncias feitas de perseguição e violência com uso de armas em São José de Mipibu, como disse a deputada Cristiane Dantas (SDD), em Assu, como disse o deputado George Soares (PL) e em vários municípios como constatou o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

“Nosso presidente Ezequiel é um homem equilibrado emocionalmente”, disse Vivaldo, reafirmando a posição da Assembleia de aplaudir o papel do Tribunal Regional Eleitoral em recrutar forças do Exército Brasileiro e da Polícia Federal para acompanhar o pleito no Estado. “Uma grande iniciativa para garantir nossas eleições, a democracia, o livre arbítrio”, disse Vivaldo, que ainda criticou a publicação de ‘pesquisas fraudulentas’ que vem acontecendo. As eleições têm que ser limpas e o crime eleitoral tem que ser punido”, finalizou.

Para o deputado Souza (PSB), inscrito no horário destinado aos deputados, a violência no município de Areia Branca tem acontecido com aval da Prefeitura, que utiliza cargos comissionados e secretários do município para intimidar a visita dos adversários aos eleitores. “Ontem eu fui cercado quando visitava uma pessoa doente em uma casa”, disse o parlamentar, denunciando que foi agredido por palavras. O deputado pediu a interferência da Assembleia Legislativa, vez que um membro do Poder Legislativo foi ameaçado. “Vou fazer um Boletim de Ocorrência”, disse o deputado.

O deputado Coronel Azevedo (PSC) também comentou a violência registrada nas campanhas pelo interior e registrou a presença dele, nesta terça-feira, em reunião do MARCCO (Movimento Articulado de Combate à Corrupção), onde os candidatos a prefeito de Natal assinaram um documento com uma pauta anticorrupção. Ele explicou que no documento o MARCCO cobra controle, transparência, pregão eletrônico e rigidez em licitações do gestor que for eleito na capital.

Já o deputado Gustavo Carvalho (PSDB) denunciou a contratação, pelo Governo do Estado, de uma OSCIP da Bahia para substituir a cooperativa de anestesiologistas do Rio Grande do Norte. Ele afirmou que um médico baiano que teve o nome citado no contrato, emitiu um documento afirmando que não autorizou a utilização de seu nome e que não integra o IBDS (Instituto Baiano de Desenvolvimento para a Saúde), órgão contratado pelo Governo do Rio Grande do Norte. “Isso é um escândalo nacional e o Governo vai ter que responder por improbidade”, disse Gustavo, afirmando que vai continuar denunciando o que ele chama de “descalabros da Saúde”.

Rebatendo o colega de plenário, o deputado Francisco do PT criticou o que considera ‘indignação seletiva’ de Gustavo Carvalho, lembrando que ele não teve a mesma indignação quando denúncias foram feitas em outros governos que ele participou. “Essa reação só acontece com o governo da Professora Fátima”, disse Francisco. O parlamentar lembrou denúncias como a da Arena das Dunas, em que a própria Assembleia abriu e suspendeu uma CPI para investigar.

Para o parlamentar governista, o contrato vem sendo questionado judicialmente pela cooperativa de anestesiologistas e ressaltou a prerrogativa da Casa Legislativa de fiscalizar, no que respeita a posição de Gustavo. “Mas o Governo não tem o receio de apurar”, conclamando o colega deputado para apurar denúncias que foram divulgadas referentes a governos passados e “bem próximos”.

Leia maisDeputados lamentam violência durante período eleitoral

Cristiane Dantas relata caso de perseguição política no interior do Estado

A deputada Cristiane Dantas (SDD) chamou a atenção, durante sessão plenária desta quarta-feira (4) para um caso de perseguição política que aconteceu em São José de Mipibu, e que segundo ela, se repete em outros municípios.

“Um comunicador da região foi perseguido de São José até Natal por homens contratados para fazer essa intimidação. Essas pessoas são pagas para perseguir nossos correligionários que estão participando das eleições. É inconcebível que nos dias de hoje a democracia ainda seja ameaçada para mudar os rumos do pleito”, lamentou Cristiane.

A parlamentar ressaltou que esse tipo de situação não será aceito e que foi registrado um Boletim de Ocorrência para apurar o caso. Cristiane Dantas pediu a atuação do Ministério Público, da Justiça Eleitoral e da Secretaria Estadual de Segurança para que se tome providências em relação a denuncia.

George Soares chama a atenção para pesquisa eleitoral em Assu

Em pronunciamento durante a sessão plenária desta quarta-feira (4), na Assembleia Legislativa, o deputado George Soares (PL) apresentou denúncia contra um instituto de pesquisa eleitoral que vem atuando no município de Assu. De acordo com o parlamentar, a instituição tem atuado de forma irregular e tendenciosa.

“Trago um fato inusitado em Assu que precisa ser denunciado. O instituto de nome IDESAF Pesquisa e Consultoria, o qual nunca ouvi falar e sem embasamento eleitoral, promove sua pesquisa sem fazer perguntas qualitativas e nem quantitativas. Mas dentre as perguntas feitas, uma se destaca: o que podemos fazer para mudar o seu voto? Tenho comigo um formulário que prova o que estou denunciando”, disse George.

Na oportunidade, o deputado chamou a atenção da Justiça Eleitoral e da Polícia Federal, cobrando providências para apurar os fatos. “Faço essa denuncia para que sejam tomadas as devidas medidas legais contra esse instituto que vem fazendo uma verdadeira compra de votos em Assu”, concluiu.

PARTE I: Os malefícios da oligarquia e o que Assú perdeu em 30 anos sob o comando de Ronaldo Soares

Um regime oligárquico é governado pensando nos benefícios do grupo que está no poder, ou seja, as decisões tomadas são pensadas apenas para favorecer esse grupo e o bem-estar da população em geral não importa. E isso, foi o que aconteceu nos 30 anos em que Assú esteve sob o comando do ex prefeito Ronaldo Soares.

Ronaldo entrou na política e nunca perdeu sua essência de vingativo e perseguidor, com a única finalidade de fazer com que todos se rendessem a ele, fosse por conveniência ou por necessidade. Foi prefeito, deputado, secretário de agricultura, e sempre conseguiu cargos para seus filhos, parentes e agregados, mas nunca fez nada de BEM e BOM para o povo, contudo, em todos esses anos apenas alimentou e nutriu seu projeto pessoal de poder, inclusive, não
respeitando e traindo à época sua própria família os Montenegros, ainda fazendo questão que seus filhos carregassem o sobrenome Soares para de uma vez por todas, apagar os Montenegros.

O “jacaré” sempre agiu com maldade, manipulando o eleitor como se fosse um empregado ou escravo de sua propriedade. Viveu sempre de picuinhas políticas, invejas e um sentimento de vingança com quem discordasse de sua conduta como político ou não fizesse parte do seu grupo. Com mãos e algemas de ferro, Ronaldo sempre manteve o Assú como em um cativeiro, tornando a cidade atrasada e sem o olhar sensível dos governantes como as outras cidades, justamente para poder pintar e bordar. Sempre foi do lema “quanto pior melhor”.

O ex prefeito nessa política de pão e circo, adorava atrasar pagamentos a fornecedores e outros prestadores de serviço, pois sentia prazer em ver as pessoas o procurarem e ficarem a mercê de sua boa vontade, e ficavam nesse ciclo vicioso de achar que liberar pagamentos era um enorme favor.

O tempo passou, e todas essas atitudes maldosas de Ronaldo, além de terem gerado centenas de processos tanto cíveis e criminais pelos seus maus feitos, resultaram na sua aposentadoria que ao contrário do que ele diz, não foi decidida pelo mesmo, mas pela própria justiça que o aposentou forçadamente, tendo em vista, que é necessário ser ficha limpa para ser candidato. Coisa que Ronaldo nem de longe é.

Assú perdeu com Ronaldo Soares a chance de ver seu desenvolvimento e suas riquezas naturais florescerem, e enquanto as vizinhas cidades de Mossoró e Caicó assumiam posições de destaques na economia do estado, esbanjando emprego, crescimento estruturante, oportunidades de negócios, melhorias na saúde e educação, a terra dos poetas definhava a cada dia. E assim, o governo oligárquico de Ronaldo, que contou com apoio de seu irmão Lourinaldo Soares e seu primo José Maria, marcaram história com governos baseados na tirania, pelo excesso de poder concentrado em uma só família, e o povo só perdeu.

Francisco do PT propõe ações na área cultural e de melhoria na malha viária

O deputado estadual Francisco do PT apresentou projeto de lei que reconhece a Associação da Rendeiras de Bilros da Vila de Ponta Negra como de Utilidade Pública. A associação é formada por artesãs da arte de rendar com bilros, instrumento feito de madeira com uma pequena cabeça nas extremidades na qual é enrolada a linha para execução do trançado, apoiados em uma base também feita de madeira revestida por uma almofada, em que as rendeiras amparam o molde para confeccionar as peças.

“As rendeiras da vila, como são mais conhecidas, são agentes culturais, de preservação da memória, da história e da tradição da arte da renda de bilro na região e figuras chaves na paisagem da vila de Ponta Negra há mais de trinta anos”, destaca Francisco do PT.

Fundada em agosto de 2019, Associação da Rendeiras de Bilros da Vila de Ponta Negra representa um passo importante na organização das representantes dessa tradicional arte que é difundida através do seu trabalho.

“Ainda que fundada recentemente de maneira oficial, a referida entidade possui um histórico de relevantes atividades desenvolvidas e importante papel na preservação do patrimônio histórico e cultural do nosso Estado”, frisa o parlamentar.

Com o título de Utilidade Pública a Associação poderá desenvolver ações, além de firmar parcerias com o setor público para ampliar e melhorar sua atuação, contribuindo assim, com a manutenção dessa cultura.

Estradas
O parlamentar ainda apresentou requerimento solicitando a realização de estudo de viabilidade técnica para retirar o tráfego de veículos da parede do açude Itans, na RN-118, que liga Caicó à São João do Sabugi.

Leia maisFrancisco do PT propõe ações na área cultural e de melhoria na malha viária

MP denuncia Flávio Bolsonaro e Queiroz por ‘rachadinha’ na Alerj

Ministério Público pede que TCU investigue se Bolsonaro usou governo para  favorecer Flavio em caso Queiroz - Jornal O Globo

Após mais de dois anos de investigação do Ministério Público do Rio, o senador e ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) foi denunciado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A denúncia se dá no âmbito do Caso Queiroz, como ficou conhecido o processo das “rachadinhas” supostamente praticadas pelo filho do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio.

Além de Flávio, foram denunciados o ex-assessor Fabrício Queiroz, apontado como operador do esquema, e outros 15 ex-assessores. O MP fala ainda em apropriação indébita.

A reportagem ainda apura quais ex-assessores também foram denunciados. Caso a Justiça aceite a denúncia, o filho de Bolsonaro e seus ex-assessores virarão réus.  A Promotoria ajuizou a denúncia no dia 19 de outubro, mas, como o desembargador relator estava de férias, a peça só chegou a ele nesta terça-feira, 3. O caso foi revelado pelo Estadão no dia 6 de dezembro de 2018, após relatório do Coaf apontar movimentação atípica na de R$ 1,2 milhão, durante um ano, na conta de Queiroz.

Leia maisMP denuncia Flávio Bolsonaro e Queiroz por ‘rachadinha’ na Alerj

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: