fbpx

Especialistas avaliam a Educação Física como a profissão do futuro

Aumento no número de pessoas acima do peso é a maior justificativa; tema ganha evidência neste 1º de setembro, Dia do Profissional de Educação Física

Dados relacionados à obesidade preocupam e levam especialistas a afirmarem que a população em geral vai precisar cada vez mais de iniciativas que as ajudem a procurar mais saúde e qualidade de vida já a partir dos próximos anos. Este tem sido um dos principais temas debatidos em todo o mundo e ganha notoriedade neste 1º de setembro, Dia do Profissional de Educação Física.

Segundo estimativa do Mapa da Obesidade, o mundo terá 2,3 bilhões de adultos acima do peso em 2025, sendo 700 milhões de indivíduos com obesidade. No Brasil, a doença aumentou de 11,8% em 2006 para 20,3% em 2019.

“É aí que entra o profissional de Educação Física como agente de transformação individual e coletiva a partir da atividade física. Um corpo com aptidão física tem menos chance de ser acometido por problemas causados pela obesidade e outras doenças crônicas”, avalia Thiago Siqueira, coordenador fitness da Bodytech Tirol, em Natal.

Quando o assunto é obesidade infantil, o Ministério da Saúde (MS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAs) revelam: 12,9% das crianças brasileiras entre 5 e 9 anos de idade têm obesidade, assim como 7% dos adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos.

Todo esse levantamento foi feito pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso). O estudo aponta ainda que nas 27 capitais do país, “a frequência de excesso de peso foi de 55,4%, sendo ligeiramente maior entre homens (57,1%) do que entre mulheres (53,9%)”.

“Os dados são preocupantes e exigem de todos nós, profissionais de Educação Física, mais dedicação, capacitação, inovação, criatividade e empatia. Tudo isso alinhado com as necessidades de cada indivíduo. Mais que estética, é preservar a saúde física e mental de todos”, frisa Thiago.

Kelps denuncia suposto ‘combinado’ de governadores do NE sobre contratos de fornecimento e diretora do Lacen deve responder por mentir na CPI

O deputado Kelps Lima (Solidariedade), na abertura da CPI da Covid no Rio Grande do Norte nesta quarta-feira(01), disse que chegou ao seu conhecimento uma denúncia gravíssima. De que existe um ‘combinado’ entre os governadores do Nordeste de indicar empresas dos estados que governam para fornecer para outros estados.

Segundo Kelps, isso seria uma coisa que teria sido combinada entre eles, então, por isso tinha aparecido ‘crtl c e crtl v’ de contratos de fornecimentos de um estado para outros, e que não é somente no Rio Grande que teria acontecido o suposto esquema.

Os deputados pegaram “na mentira” a diretora do Laboratório Central de Saúde Pública do RN (LACEN), Magaly Cristina Bezerra Câmara.

A informação foi anunciada na abertura da reunião, pelo deputado estadual Kelps Lima, presidente da CPI. Segundo Kelps, ela será novamente convocada para esclarecer a “mentira”, afinal, a depoente teria negado, por três vezes, ter qualquer empresa, mas na Junta Comercial do Estado ela aparece ligada há três empresas.

Com informações do Blog do BG e Blog do Gustavo Negreiros

Gustavo Carvalho chama atenção para desativação dos leitos de UTI para Covid no RN

A decisão do Governo do Estado em desativar os leitos de UTI para pacientes com Covid, e repassar estes equipamentos para doentes com outras patologias, foi criticada pelo deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB). Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (01) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o parlamentar disse que a decisão preocupa diante da alta de casos do coronavírus identificados em alguns municípios potiguares.

“Essa redução de leitos ocorre ainda em momento de alto risco. Na região do Potengi houve aumento de casos em vários municípios, é grave. Estamos sentindo que o governo está desativando UTIs quando há ainda a necessidade”, disse o parlamentar.

Gustavo Carvalho solicitou à Secretaria Estadual de Saúde Pública que tenha “sensibilidade” para não desativar os equipamentos nos hospitais regionais. “É um alerta e uma solicitação para evitarmos uma ação desastrosa”, afirmou.

O deputado aproveitou ainda para agradecer aos demais deputados pela aprovação de projeto de sua autoria que determina a divulgação e transparência da causa das obras paralisadas pelo Governo do Estado. Com o projeto, o Executivo passa a ser obrigado a emitir um certificado esclarecendo o motivo da paralisação de qualquer projeto.

Comissão de Finanças aprova projeto para notificação de obras públicas paralisadas

A Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF), da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, aprovou em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (1º), o projeto de lei que determina a notificação compulsória por parte do órgão ou entidade contratante acerca da paralisação de obras públicas ou serviços de engenharia no RN.

“A proposição tem como objetivo determinar que as suspensões de obras públicas sejam obrigatoriamente informadas aos órgãos fiscalizadores, de forma a dar uma maior transparência e facilitar a fiscalização dos gastos públicos”, justifica o autor, deputado Gustavo Carvalho (PSDB).

Na reunião do grupo de trabalho, presidido pelo deputado Gustavo Carvalho foram discutidas, votadas e aprovadas mais oito matérias que constavam na pauta, sendo uma de autoria da Mesa Diretora, uma de autoria do Governo do Estado, uma de autoria do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte e duas de autoria parlamentar.

Outras duas matérias de autoria do Governo do Estado estavam na pauta. Uma recebeu pedido de diligência e outra foi retirada de pauta pelos respectivos relatores.

Além da deliberação, a Comissão de Finanças e Fiscalização distribuiu duas matérias para os relatores apresentarem seus votos na próxima reunião. De autoria do Governo do Estado, o Projeto de Lei que altera a Lei Estadual nº 10.271, de 22 de novembro de 2017, que institui o Fundo Estadual da Pessoa Idosa (Funep) e o Projeto de Lei que renova o estado de calamidade pública, para os fins do art.65 da lei complementar federal n°101,de 4 de maio de 2000, em razão da grave crise de saúde pública decorrente da pandemia da covid-19 (novo coronavírus) e suas repercussões nas finanças públicas do Estado.

Participaram da reunião os deputados Gustavo Carvalho (PSDB), Hermano Morais (PSB), José Dias (PSDB), Tomba Farias (PSDB), Getúlio Rêgo (DEM) e Francisco do PT.

Deputados aprovam urgência para projeto do novo Código Eleitoral; votação será na quinta-feira

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (31), por 322 votos a 139, o regime de urgência para o projeto de lei do novo Código Eleitoral (Projeto de Lei Complementar 112/21). O texto consolida toda a legislação eleitoral e resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em um único texto.

A previsão dos partidos é votar a matéria nesta quinta-feira (2), para que depois o Senado também possa analisar o texto a tempo de valer para as próximas eleições. Para que isso aconteça, as mudanças devem ser publicadas um ano antes do pleito.

A relatora do projeto, deputada Margarete Coelho (PP-PI), debate com as legendas para formular seu relatório.

Com cerca de 900 artigos, o projeto foi apresentado pelo grupo de trabalho de reforma da legislação eleitoral, composto por representantes de diversos partidos.

Novas regras

Entre outros pontos, o texto prevê a uniformização de prazos de desincompatibilização e de multas; a definição clara das atribuições da Justiça Eleitoral; os critérios para as penas de inelegibilidade; e a atualização da legislação em relação à lei de proteção de dados e ao marco regulatório da internet.

Uma das inovações é a autorização da prática de candidaturas coletivas para os cargos de deputado e vereador (eleitos pelo sistema proporcional). Esse tipo de candidatura caracteriza-se pela tomada de decisão coletiva quanto ao posicionamento do eleito nas votações e encaminhamentos legislativos.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Pacheco diz que ampliação de programa de renda é ‘necessidade absoluta’

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), se reuni com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, juntamente com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL). Em busca de uma solução sobre o pagamento dos precatórios.    Pacheco afirma haver possibilidade, desde sempre ventilada, e que agora tem evoluído, considerando que houve uma decisão do Supremo Tribunal Federal relativa a obrigatoriedade do pagamento de R$ 89 milhões de precatórios, no ano de 2022, que se faça uma composição, mediada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidido pelo ministro Luiz Fux.   Foto: Pedro Gontijo/Senado Federal

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou nesta terça-feira (31) que a ampliação do espaço orçamentário para programas de distribuição de renda é uma “necessidade absoluta” para o país. A declaração foi dada no mesmo dia em que o Executivo encaminhou para o Congresso a proposta da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2022 sem mudanças nessa área.

No início do mês, o governo federal substituiu o Bolsa Família pelo Auxílio Brasil (MP 1.061/2021), em tese um programa mais abrangente e com aumento no valor dos benefícios. No entanto, o orçamento reservado para o novo programa na sua primeira edição é o mesmo destinado ao Bolsa Família em 2021. A quantidade de famílias atendidas também permanece a mesma.

Pacheco observou, também, que a nova política social precisará compensar o impacto da inflação crescente que tem se registrado ao longo deste ano.

— O Congresso Nacional tem uma premissa: é preciso socorrer as pessoas que estão em situação de vulnerabilidade no Brasil, com um recurso que tenha um valor e um poder de compra melhor do que hoje, especialmente em razão do aumento do preço das coisas. A fórmula ainda será definida, mas o conceito é inquestionável.

A abertura de espaço fiscal para expandir o Auxílio Brasil depende da negociação entre os Poderes para o pagamento de precatórios no ano que vem. Essa despesa que pode comprometer R$ 89 bilhões, valor que já foi confirmado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O governo quer parcelar a dívida, o que exigiria a aprovação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC). Pacheco se reuniu nesta terça com os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, para explorar possíveis soluções.

— Como compatibilizar a obrigação de pagar precatórios, que são dívidas constituídas a partir de decisões judiciais transitadas em julgado, com o teto de gastos públicos? E lembrando sempre que, dentro desse teto, há a necessidade de espaço para um programa social. São três situações que estamos buscando convergir.

Leia maisPacheco diz que ampliação de programa de renda é ‘necessidade absoluta’

Ezequiel reafirma apoio a Rogério para o Senado e vai ouvir bases do PSDB sobre nome ao Governo

O presidente do PSDB do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira de Souza reafirmou seu apoio à pré-candidatura de Rogério Marinho ao Senado. O deputado disse ainda que em nenhum momento do evento do PSDB em Natal, na última sexta-feira (27), falou que o PSDB teria candidato ao Senado, e nem ao Governo do Estado.

“Rogério tem se mostrado grande como ministro e, sendo ele candidato a Senador, tem o meu apoio, por tudo que tem feito pelo Rio Grande do Norte. Ele tem ainda a capacidade de unir grande parte da classe política, o empresariado e pode fazer uma grande pactuação para o desenvolvimento e progresso do Estado. À frente do Ministério, Rogério tem serviço prestado e tem tudo para fazer a entrega da Transposição do São Francisco, um marco para o Nordeste do Brasil”, disse Ezequiel Ferreira.

Presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel enfatizou que 2021 é um ano de mostrar trabalho. “Estamos chegando a setembro de 2021 e entendo ser importante falarmos em trabalho, o que está sendo feito e o que se desenha para os próximos meses. O Estado vive um momento difícil, há muitos desafios em áreas como saúde, educação, segurança pública, como já citei e tenho me empenhado na busca de soluções, e nos campos da segurança hídrica e infraestrutura. Temas que merecem toda a nossa atenção e empenho”, explicou.

GOVERNO

Em relação a decisão de Ezequiel sobre o Governo do Estado ele vai ouvir as bases do PSDB, deputados e também a Executiva do partido. “Estamos organizando os Encontros Regionais do PSDB em outubro ou novembro. Precisamos dialogar com as bases que fortalecem o partido no interior e na capital. Até outubro o Senado Federal vota a definição sobre a aprovação, ou não, da proposta de emenda constitucional (PEC) da Reforma Eleitoral. Sem as regras do jogo eleitoral de 2022, os deputados e os pré-candidatos não sabem qual posicionamento tomar.

Além do presidente da Assembleia Legislativa e mais quatro deputados: Gustavo Carvalho, Tomba Farias, José Dias e Raimundo Fernandes, o PSDB tem atualmente mais de 30 prefeitos e 25 vice-prefeitos, 244 vereadores. A bancada completa do PSDB da Câmara Municipal de Natal, formada por Kleber Fernandes, Aroldo Alves e Chagas Catarino, também esteve presente. Com essa força, Ezequiel e seu PSDB deve ser ouvido para 2022 tanto para quem quiser concorrer ao Governo do Estado, como também o Senado Federal. É o PSDB, mais uma vez, sendo o fiel da balança como foi em 2018 e está sendo em 2022.

Fonte: Portal Grande Ponto

Deputados da CCJ aprovam projeto que beneficia mulheres vítimas de violência

Os deputados que integram a Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa do RN aprovaram Projeto de Lei que assegura às vítimas de violência doméstica e familiar o direito à comunicação prévia quando do relaxamento de medida de privação de liberdade ou de medida protetiva de urgência aplicada contra quem deu causa à violência. De iniciativa da deputada Cristiane Dantas (SDD). Sob relatoria do deputado Galeno Torquato (PSD), a proposta foi classificada – pelo deputado Subtenente Eliabe (SDD) – como “uma importante agenda que precisa de mecanismos para combater esse mal da nossa sociedade”.

Além deste, foram aprovados o Projeto de Lei que declara o Parque Nacional da Furna Feia, localizado nos municípios de Baraúna e Mossoró, como patrimônio cultural, histórico, geográfico, paisagístico, ambiental e turístico do RN, de autoria do deputado Coronel Azevedo (PSC) e o PL que proíbe o rebocamento de veículo estacionado em local proibido, quando o proprietário ou condutor do veículo estiver presente, de autoria do deputado Gustavo Carvalho (PSDB).

“Verificamos que a propositura não versa sobre questão do Código de Trânsito Brasileiro, mas sim sobre questão procedimental do poder de polícia, que pode usar o bom senso e não fazer o recolhimento do veículo quando o proprietário estiver presente”, destacou o relator, deputado Subtenente Eliabe.

Ainda na reunião desta terça-feira (31), os deputados que integram a CCJ aprovaram também proposta de Isolda Dantas (PT) que dispõe sobre garantias de segurança para os entregadores de aplicativos no RN; projeto de George Soares que reconhece como de utilidade pública a Associação de Mães e Amigos dos Autistas do Vale do Assu (AMAAVA); projeto de Kleber Rodrigues (PL) que cria o Programa Horta Escolar, com o objetivo de desenvolver ações para institucionalizar a instalação e manutenção de hortas nas dependências das escolas estaduais; projeto de Cristiane Dantas (SDD) que institui o Dia Estadual de Conscientização a Esclerodermia; projeto de Albert Dickson (PROS) que institui a Semana do Laço Branco. “Nosso objetivo é estimular os homens para que eles lutem contra a violência contra as mulheres”, destacou o autor.

Outros quatro projetos, estes de autoria do deputado de Francisco do PT, foram aprovados, respectivamente o que reconhece como patrimônio cultural e imaterial do RN o João Redondo (Teatro de Bonecos Popular); o que institui a Lei da Cultura Popular no RN; o que concede título de cidadão Norte-rio-grandense ao senhor João Leal Eulálio e o que cria o Plano Estadual de Juventude e Sucessão Rural.

Dando prosseguimento à reunião da comissão parlamentar, a deputada Isolda Dantas (PT) votou pela manutenção do veto na proposta de iniciativa de Kleber Rodrigues que dispõe sobre a fixação de avisos na parte externa dos elevadores dos edifícios públicos e privados, alertando a necessidade de verificar se a cabine do elevador realmente encontra-se parada no andar.

Um pedido de diligências foi feito por Isolda Dantas para o projeto de lei de George Soares (PL) que denomina ‘Centro Estadual de Educação Especial Professor Joiran Medeiros da Silva’ o centro estadual de educação especial, localizado no Centro Administrativo.

Três propostas sugerindo a inclusão de grupos como prioritários na fila de vacinação foram arquivadas e perderam o objeto pela prejudicialidade, uma vez que cabe ao Ministério da Saúde a elaboração do Plano Nacional de Imunização. Um pedido de vistas para o projeto que institui a Semana Estadual do Incentivo ao ciclismo no calendário oficial do estado foi protocolado pelo deputado Hermano Morais (PSB).

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: