fbpx

Mesmo com pagamento atrasado, médicos voltam ao trabalho após acordo com Prefeitura do Natal e Governo do Estado

Médicos cooperados que atuam no hospital Walfredo Gurgel e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Natal voltaram ao trabalho na manhã deste sábado (6) após mais de 24 horas de braços cruzados. A categoria decidiu suspender a paralisação após um acordo com o Governo do Estado e a Prefeitura do Natal para regularização de pagamentos atrasados.

Segundo a Cooperativa Médica (Coopmed), a Prefeitura do Natal deve cerca de R$ 10 milhões pelos serviços prestados pelos profissionais, referente às faturas dos meses de julho a setembro. Já com o Governo do Estado, o débito é de R$ 2,5 milhões, referente às faturas de junho a outubro.

Nesta sexta-feira (5), depois do anúncio da paralisação, a Prefeitura do Natal informou que pagará a fatura de julho na próxima quarta-feira (10). Já o Governo do Estado prometeu pagar o débito de junho nas próximas horas. Com isso, a Coopmed anunciou a volta dos seus profissionais ao trabalho.

Natal

Os médicos que anunciaram a paralisação em Natal atuam em três UPAs (Cidade da Esperança, Potengi e Pajuçara) e na Unidade Mista de Mãe Luiza. Fora isso, médicos que prestam serviços pelo Município em ambulatórios também pararam.

Os valores em aberto compreendem os meses de julho a setembro e atingem o valor aproximado de R$ 10 milhões, segundo a Coopmed.

Estado

No caso do Estado, a paralisação foi apenas no Walfredo Gurgel, mas, segundo a Coopmed, o Governo do Estado deve cerca de R$ 2,5 milhões, referente aos pagamentos de junho a outubro – cinco meses.

A dívida é referente a contratações realizadas para fornecimento de médicos para os hospitais Walfredo Gurgel, Deoclécio Marques de Lucena (Parnamirim), Cleodon de Andrade (Pau dos Ferros) e João Machado (Natal).

Portal 98FM Natal

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: