Prefeitura do Natal suspende aluguel social e vítimas do desabamento em Neópolis temem ficar desabrigadas

A Prefeitura de Natal suspendeu o pagamento do aluguel social aos moradores prejudicados com o desabamento do muro de contenção da lagoa de captação Ouro Preto, no bairro Neópolis, na zona Sul de Natal. O benefício é fundamental para que eles consigam pagar uma moradia enquanto as casas atingidas pelo desastre não são liberadas pelo poder público. Sem o valor, essas famílias podem ser despejadas de onde moram atualmente.

O aluguel social foi disponibilizado inicialmente até o fim da obra, que estava prevista para 14 de fevereiro e foi cedido após o apelo da vereadora Ana Paula e do ex-vereador Júlio Protásio. O valor permite que os moradores encontrem abrigo temporário enquanto suas casas permanecem interditadas devido às obras de reconstrução em andamento. Contudo, a suspensão do benefício deixou muitas famílias em situação de vulnerabilidade.

Com as dificuldades financeiras enfrentadas após a interrupção do auxílio, os moradores se encontram incapazes de arcar com os custos do aluguel das residências temporárias durante os meses de janeiro e fevereiro. Como resultado, diversos proprietários estão ameaçando despejar essas famílias, aumentando ainda mais o drama vivenciado por elas.

Diante dessa crise habitacional iminente, os moradores estão unindo esforços para cobrar uma resposta das autoridades competentes. Exigem não apenas o restabelecimento imediato do aluguel social por parte da Prefeitura Municipal, mas também protestam por uma intervenção do Ministério Público e da Defensoria Pública para garantir a proteção dos direitos dessas famílias.

Uma das moradoras afetadas pelo desabamento, Luzimar, conta sobre a situação difícil que está enfrentando com a pressão por parte dos proprietários da residência para o pagamento do aluguel. Luzimar afirma que já entrou em contato com a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS), mas a mesma afirmou não ter ainda um prazo para o pagamento do aluguel social.

“Estamos com o aluguel atrasado, este mês ainda não foi pago. A Secretaria deu um prazo até quinta passada, depois passou para sexta, para hoje, agora não há nenhuma previsão”, desabafou a moradora.

A situação evidencia não apenas a fragilidade das políticas públicas de amparo em momentos de crise como também a necessidade urgente de uma atuação mais eficaz por parte das instituições responsáveis.

Portal 96FM

Uma resposta para “Prefeitura do Natal suspende aluguel social e vítimas do desabamento em Neópolis temem ficar desabrigadas

  1. Estou voltando a morr na rua pois a assistência social aque de ponta negra
    Fez o pedido de aluguel social paraom ,mim encontro doente em tratamento psiquiátrico .e vários problemas de saúde só recebi novembro em janeiro ,já tô desesperado vou ser despejado
    Vou voltar para rua e doente ..senhor prefeito gestores ajudemos..

    Não tenhoais forças para viver na rua ..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.