fbpx

Senado pretende gastar até R$ 884 mil para reformar estofados de cadeiras

Resultado de imagem para senado plenario eunicio

Além de arcar com os salários e os diversos benefícios dos 81 senadores, os contribuintes brasileiros já vão começar o ano de 2018 custeando a reforma de móveis e estofados do prédio principal do Legislativo e das residências oficiais dos parlamentares. A estimativa da Casa é que sejam empenhados até R$ 884,6 mil dos cofres públicos para custear esse serviço, cujo contrato é de um ano. O pregão eletrônico, de menor preço global, está previsto para ser realizado no dia 8 de janeiro.

De acordo com o edital, o objetivo do certame é contratar uma empresa para prestar serviços de reforma de móveis e estofados, com fornecimento de materiais, à medida que houver demanda para o Senado Federal. Segundo o edital, existe a necessidade de reparo e manutenção no mobiliário do Legislativo e das residências oficiais para ser possível dar continuidade ao uso dos objetos, segundo informações do jornal O Tempo/Minas Gerais.
O pregão eletrônico é dividido em cinco lotes. A estimativa do Senado é que sejam gastos até R$ 432 mil somente com o pagamento de mão de obra. Já para a aquisição de tecidos e de revestimentos, como camurça e veludo, o certame prevê que sejam despendidos R$ 349,3 mil, enquanto o Legislativo calcula que, para arcar com a compra de couro, seja necessária a quantia de R$ 72 mil. Ainda segundo o edital, é preciso R$ 26,3 mil para custear materiais diversos, como linhas e máquinas, para a reforma dos objetos, e outros R$ 5.000 para a compra de espuma.

O contrato, segundo o documento, vai dar agilidade na reparação de danos em todo mobiliário da Casa. Entre outras peças, a empresa vencedora do certame vai reformar poltronas e sofás, banquetas, cadeiras de espaldar alto e médio, cadeiras de escritório e cadeiras em estilo clássico, como dos modelos Bergère e Luís XV.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: