Secretaria de Segurança e PF esperam manifestações pacíficas durante depoimento de Lula

Resultado de imagem para justiça federal pr

Acesso ao fórum estará proibido nesta quarta (10) num raio de 150 metros, exceto autorizados cadastrados; tráfego de veículos nas ruas próximas também estará interrompido

O secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, Wagner Mesquita, e o superintendente da Polícia Federal no Estado, Rosalvo Ferreira Franco, detalharam na tarde desta terça-feira (9) o esquema de segurança no entorno do prédio da Justiça Federal, onde o juiz federal Sergio Moro, da operação Lava Jato, ouvirá pela primeira vez o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como réu nesta quarta-feira (10).

O secretário de Segurança do Estado afirmou à imprensa que espera que as manifestações sejam pacíficas, apesar da grande mobilização prevista de apoiadores do ex-presidente e de entusiastas da Lava Jato.

São esperados cerca de 50 mil pessoas nesta quarta-feira, no Paraná, para manifestações em apoio a Lula. Grupos de manifestantes já estão montando acampamentos em um ponto atrás da rodoviária de Curitiba.

Leia mais

Fábio Faria requer manutenção de sede da PM e abertura de posto de fiscalização em Jardim de Piranhas

Exibindo 5CIPM REFORMADA_.jpg

Atendendo a um pleito da população, o deputado federal Fábio Faria (PSD) enviou solicitação do prefeito Elídio Queiroz (PSD) à Secretaria de Segurança Pública do Estado para a manutenção da Companhia Independente de Polícia Militar de Jardim de Piranhas, na região Seridó, que faz operações de patrulhamento na cidade e região. “É importante que a 5ª CIPM continue, mantendo esse trabalho preventivo e repressivo indispensável. O ideal é somarmos, e não subtrairmos estruturas de segurança como essa no Estado”, afirmou Faria.

O prefeito de Jardim de Piranhas, Elídio Queiroz, reforça que o trabalho da PM cobre não só o município, como outros nas proximidades, como São Fernando, Timbaúba dos Batistas, Serra Negra do Norte, Ipueira e São João do Sabugi. “Além disso também pedimos a abertura de um posto de fiscalização na estrada para evitar a entrada de drogas e armas no RN, já que o município faz divisa com a Paraíba”, acrescenta. As demandas já foram encaminhadas e recebidas pela secretária de Segurança, delegada Sheila Freitas.

Previdência: comissão derruba destaque e trabalhadores rurais são mantidos na reforma

A base do governo na comissão especial conseguiu derrubar (por 23 votos favoráveis e 14 contrários) um destaque do PSB que pedia a retirada dos trabalhadores rurais da reforma da Previdência. O texto aprovado na semana passada pelo colegiado prevê a criação de uma contribuição de 15 anos para os trabalhadores do campo – abaixo dos 25 anos exigidos dos demais. Eles também continuarão se aposentando na frente dos demais, aos 60 anos (homem) e 57 (mulher). Na regra geral, a idade mínima será de 65 anos, depois da aprovação das reformas.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) argumentou que o objetivo da medida é criar um cadastro para inibir fraudes. Atualmente, os trabalhadores rurais não são obrigados a contribuir, apenas atestar o exercício de atividade no campo por 15 anos para ter acesso à aposentadoria. Hoje, a idade mínima já é de 60 anos (homem) e 55 anos (mulher). Neste caso, vai subir gradualmente até fechar em 57 anos.  As informações são de O Globo.

Leia mais

‘Vamos convencer ele ou ele a nós’, diz Jucá sobre Renan

Renan

Jucá negou ainda que haja algum movimento para tirar Renan da liderança do partido, “muito menos tratada pelo Planalto”

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), disse nesta terça-feira (9) que a postura do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), que vinha fazendo críticas públicas à reforma trabalhista, estava “muito confortável” na reunião da bancada com o presidente Michel Temer. Segundo Jucá, o senador alagoano participou do debate, foi um dos primeiros a falar e deu uma “colaboração importante”. “Causou alegria a presença de Renan, que é um senador importante, líder do maior partido na Casa e que agora deve se colocar a serviço da bancada e do país”, disse

Jucá negou ainda que haja algum movimento para tirar Renan da liderança do partido, “muito menos tratada pelo Planalto” e que ainda pode haver discordâncias internas, mas que serão debatidas “Vamos convencer ele ou ele a nós”, afirmou.

O líder do governo disse ainda que acredita estar com razão em algumas questões, mas que é legítimo Renan discordar. Segundo Jucá, o líder do PMDB falou que não quer a retirada de direitos. “Mas vamos ver os pontos que em tese alguém diz que tem retirada de direitos. Não é uma discussão de opinião, é discussão de texto, legislação.” As informações são da Agência Estado.

Leia mais

Em resposta à Casa Civil, Maia diz que calendário da Previdência no Plenário quem faz é a Câmara

Palácio do Planalto quer votar reforma em plenário entre os dias 24 e 31 de maio

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira que o calendário de votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara é feito pela Casa, numa resposta à pergunta do cronograma previsto pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. O Palácio do Planalto quer votar em plenário entre os dias 24 e 31 de maio.

Mas no Congresso é consenso que ainda não há os votos garantidos. _ Quem faz o calendário é a Câmara _ disse Rodrigo Maia AO GLOBO, ao ser perguntado sobre o cronograma de Padilha.Em seguida, Rodrigo Maia disse que “tudo depende”, diante da avaliação de ser um calendário apertado.O governo ainda não tem os 308 votos necessários para aprovação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC). As informações são de O Globo.

 

Dilma pede anulação de depoimentos de marqueteiros sobre caixa 2

Resultado de imagem para dilma e joao santana monica

Ex-presidente alega que são falsas afirmações de João Santana e Mônica Moura de que ela sabia de dinheiro irregular em sua campanha da reeleição em 2014

Em suas alegações finais encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) disse que o marqueteiro João Santana e sua mulher, a empresária Mônica Moura, apresentaram “afirmações falsas” à Corte Eleitoral e pediu que os seus depoimentos sejam desconsiderados no âmbito da ação que apura se a chapa de Dilma e Michel Temer (PMDB) cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014.

Responsável pelas campanhas do PT à Presidência da República em 2006, 2010 e 2014, João Santana disse que Dilma “infelizmente” sabia do uso de caixa 2 na sua campanha de 2014. A defesa da ex-presidente diz que a afirmação é mentirosa e que “não apenas sejam desconsiderados tais depoimentos como meio de prova no presente processo, mas também sejam expedidos ofícios tanto ao Ministério Público Federal, como ao eminente ministro Edson Fachin (STF) para adoção de medidas atinentes à prática de crime de falso testemunho (artigo 342 do Código Penal), bem como para perda dos benefícios do regime de colaboração premiada”, diz a defesa da petista. As informações são da revista Veja.

Leia mais

Juiz nega adiar depoimento de Lula a Moro

Lula participa de congresso do PT em São Paulo

Defesa queria a suspensão do processo contra o petista na Justiça Federal do Paraná para analisar documentos anexados pela Petrobras aos autos

Por João Pedroso de Campos – Veja

O juiz federal convocado Nivaldo Brunoni, que substitui o relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), João Pedro Gebran Neto, indeferiu nesta terça-feira o pedido liminar da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender uma das ações penais a que ele responde na Justiça Federal do Paraná e, assim, adiar o depoimento do petista ao juiz Sergio Moro, marcado para as 14h de amanhã.

Neste processo, o petista é acusado de receber 3,7 milhões de reais da OAS por meio da reserva e da reforma de um tríplex no Guarujá (SP), dinheiro que teria origem em contratos da empreiteira com a Petrobras.

Os advogados do petista pediram ontem ao TRF-4, por meio de habeas corpus, a imediata suspensão do processo. A defesa alegava ao tribunal, sediado em Porto Alegre, que não dispunha de tempo suficiente para analisar o conteúdo de uma “supermídia” com 5,42 gigabytes com documentos que a Petrobras anexou aos autos – estima-se que o arquivo tenha 100.000 páginas. “É materialmente impossível a defesa analisar toda essa documentação até o próximo dia 10, quando haverá o interrogatório do ex-presidente e será aberto o prazo para requerimento de novas provas”, assinalaram.

Leia mais

Militantes já acampam em Curitiba à espera do depoimento de Lula a Moro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva só vai decidir se participará dos atos políticos a favor dele em Curitiba após o seu depoimento ao juiz Sergio Moro, marcado para esta quarta-feira às 14h.

Convocado pela Frente Brasil Popular, grupo de movimentos sociais que reúne CUT, MST, entre outros, o ato principal será realizado na noite desta quarta-feira na região central da cidade. Os movimentos chegaram a anunciar nas redes sociais a presença de Lula no ato principal, mas dirigentes do PT dizem que o ex-presidente ainda não se definiu.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) ainda vai decidir hoje sobre o pedido do ex-presidente para adiar a data do depoimento. As informações são de O Globo.

Leia mais

Depoimento de Lula: manifestantes começam a chegar a Curitiba

Cerca de 500 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) começaram a chegar a Curitiba, em mais de 20 ônibus, para acompanhar o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, previsto para amanhã (10), na Justiça Federal.

O depoimento será dado ao juiz Sérgio Morro, no processo em que o ex-presidente é acusado de receber propina da empreiteira OAS por meio das reformas de um apartamento triplex no Guarujá, litoral de São Paulo, e de um sítio em Atibaia, no interior do estado. A defesa do ex-presidente nega que ele seja dono dos imóveis.

A defesa de Lula protocolou nessa segunda-feira (8) um habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, para pedir a suspensão do processo em que ele é acusado de receber vantagens indevidas da construtora OAS. A defesa alega que não teve tempo hábil de analisar documentos que foram juntados ao processo entre os dias 28 de abril e 2 de maio por meio digital.

Leia mais

Temer se reúne com senadores do PMDB

Temer se reúne com o PMDB

O presidente Michel Temer está reunido com a bancada de senadores de seu partido, o PMDB. O encontro desta terça-feira (9) é uma tentativa de reaproximar Temer e o líder do partido no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que tem feito reiteradas declarações contrárias às reformas trabalhista e previdenciária, bem como contra a terceirização.

A pauta da reunião não foi oficialmente informada, mas a expectativa é de que ela sirva para o partido aparar arestas e, dessa forma, favorecer uma unidade para a votação da reforma trabalhista.

Leia mais

Contra rejeição, governo investe nas mídias sociais

Temer

O Palácio do Planalto prepara uma série de ações de comunicação para sexta-feira (12), incluindo o lançamento de uma estratégia digital com foco nas redes sociais, para marcar o primeiro ano do governo Michel Temer e tentar diminuir a rejeição do presidente. Além disso, Temer vai comandar uma reunião ministerial em que todos os titulares das pastas deverão apresentar um balanço de suas ações.

Serão quatro novos canais digitais, com foco, segundo interlocutores do presidente, em comunicação mais “direta, eficiente e segmentada”. A distribuição será feita prioritariamente via Facebook e Twitter.

Um deles será focado na rotina do Planalto, com divulgação de agendas do presidente e vídeos de ministros. Outro terá como foco a economia – a ideia é destacar o que o governo considera como “boas notícias” da área. Haverá ainda um terceiro com foco nas ações políticas e o último será concentrado em serviços. Uma equipe foi contratada para a produção de conteúdo e o setor de comunicação foi reforçado. As informações são da Agência Estado.

Leia mais

Apesar de controvérsia jurídica, STF tem 20 juízes auxiliares

BRASILIA, DF, BRASIL, 07-12-2016, 14h00: Sessão plenária do STF (Supremo Tribunal Federal), que julga recurso do presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) contra decisão liminar do ministro Marco Aurélio que afastou Renan da presidência do senado. A ministra Carmen Lucia preside a sessão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

Uma medida administrativa aprovada em 2007, na gestão da presidente Ellen Gracie, alterou o regimento interno do STF, permitindo a designação de juízes auxiliares

Por Frederico Vasconcelos – Folha de são Paulo

O STF (Supremo Tribunal Federal) mantém 20 magistrados atuando como juízes auxiliares nos gabinetes de 9 dos seus 11 ministros, apesar das alegações de que essas convocações violariam a Constituição Federal, cujo guardião é o próprio STF.

Trata-se de antiga controvérsia que voltou à tona com o anúncio da criação de uma força-tarefa para ajudar o ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato.

Em 2012, o jurista José Afonso da Silva, professor titular aposentado da Faculdade de Direito da USP, opinou em parecer que a Constituição conferiu apenas ao corregedor nacional de Justiça a competência para requisitar magistrados.

Uma medida administrativa aprovada em 2007, na gestão da presidente Ellen Gracie, alterou o regimento interno do STF, permitindo a designação de juízes auxiliares.

O professor diz que a convocação desses juízes não poderia ser autorizada por uma emenda no regimento do STF, “porque interfere com a autonomia de outros tribunais”.

Leia mais

Mesmo criticando reformas, Renan é convidado para encontro de Temer com bancada

O presidente Michel Temer recebe hoje a bancada de senadores do PMDB para pedir apoio a favor das reformas. O líder da bancada, Renan Calheiros, que tem batido diariamente nas propostas, foi convidado.

A ala governista do PMDB mandou um recado para Renan: pode ficar contra as reformas como pessoa física. Como pessoa jurídica, ou seja, como líder do partido, isso não será aceito, segundo a Coluna do Estadão.

Após demissão na Funai, governo nomeia presidente interino e troca diretor de gestão

Marcelo de Moraes/Estadão

Depois de demitir o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), na semana passada, o governo publica nesta terça-feira, 9, no Diário Oficial da União (DOU) novas mudanças no órgão, que é vinculado ao Ministério da Justiça, comandado pelo peemedebista Osmar Serraglio.

Para o lugar do ex-presidente Antônio Fernandes Toninho Costa, foi nomeado Franklimberg Ribeiro de Freitas, que assume o comando da Fundação interinamente. Freitas já trabalhava na instituição, como diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável, cargo do qual foi exonerado nesta terça.

Além disso, o governo tirou Janice Queiroz de Oliveira da chefia da Diretoria de Administração e Gestão da Funai e a substituiu por Francisco José Nunes Ferreira.

Por Luci Ribeiro e André Borges, O Estado de S.Paulo

Prefeito Valderedo recebeu quase R$ 23 mil de salário da Prefeitura de Ipanguaçu e do Governo do Estado em janeiro

Resultado de imagem para valderedo ipanguaçu

O prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo, do PSDB, não dorme no ponto e lavou a burra no mês de janeiro deste ano, quando embolsou quase R$ 23 mil de salários como prefeito constitucional do município e técnico de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde Pública – Sesap.

Enquanto a maioria dos trabalhadores recebem uma miséria por mês, o prefeito Valderedo Bertoldo recebeu R$ 17.500 dos cofres da Prefeitura de Ipanguaçu e mais R$ 5.346,50 dos cofres do Governo do Estado como técnico administrativo em saúde.

E isso pode? Cadê os vereadores de Ipanguaçu e o Ministério Público ?

%d blogueiros gostam disto: