CRUELDADE: Criança assuense com suspeita de COVID-19 sofre com descaso do prefeito Gustavo Soares

Uma criança, com suspeita do COVID-19, está sofrendo com o descaso da gestão desastrosa do prefeito Gustavo Soares em Assú, a avó da criança procurou o Blog do VT, relatou que o seu neto é especial, portador de algumas doenças e foi diagnosticado com suspeita do novo coronavírus.

Depois do seu diagnóstico, os médicos recomendaram a criança ir para casa e foi medicada com receita de antibióticos, e se comprometeram com os familiares da criança, que dariam a assistência necessária, com visitas regulares, e até o momento, a equipe da Secretaria de Saúde de Assú, que está responsável por todas as ações que dizem respeito ao COVID-19, não dá a atenção devida a criança.

A avó ainda relatou que a criança está com infecção no sangue, diagnosticada em exame de sangue, a febre não passa e a equipe da COVID-19 em Assú faz ouvido de mercador, não encaminha para um hospital que tenha condições de cuidar do paciente, não toma a frente da situação e isso tem deixado os familiares da criança aflitos.

A falta de responsabilidade da gestão desastrosa do prefeito, é de causar dó, porque até num momento delicado como esse, sua gestão é negligente, e falta profissionalismo e eficiência, em cuidar da população e garantir que ela fique segura.

O áudio que a avó mandou não será divulgado, pois o paciente além de ser uma criança, tem direito ao sigilo, mas o fato, que é o descaso dessa gestão com a população, é divulgado sim, e caso a Promotoria queira ter acesso, basta entrar em contato com o Blog.

Prédio do antigo Papi não vai abrigar leitos durante crise do coronavírus

A expectativa do Governo do Estado em utilizar a estrutura do antigo hospital Papi para abrigar leitos voltados ao atendimento a pacientes infectados pelo coronavírus não poderá ser confirmada. O hospital não tem condições de ser utilizado para esse fim antes de uma ampla reforma que demandaria pelo menos quatro meses. É o que afirma Luiz Roberto Fonseca, diretor do Hospital Rio Grande, que faz parte do grupo que vai comprar o prédio do antigo Papi. A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira (26), em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal.

Com planos de que o antigo Papi fosse um hospital emergencial durante a crise do novo coronavírus, o Governo do Estado publicou, no domingo (22), uma portaria requisitando a estrutura do prédio para utilizar por 180 o local. A informação repassada pela Secretaria de Infraestrutura do Estado (SIN) foi de que ainda não havia sido realizada a inspeção no local até a quarta-feira (25). Contudo, Luiz Roberto Fonseca disse que o local não reúne condições para ser utilizado na crise do coronavírus.

“O Papi é impossível de ser utilizado com a finalidade do enfrentamento à pandemia. Até nos causou um certo grau de surpresa com o requerimento do Papi, porque a estrutura vai carecer de quatro a seis meses, no melhor dos cenários, para estar apta à utilização”, disse o diretor do Hospital Rio Grande, que também foi secretário de Saúde de Natal e do Estado. “A estrutura está inclusive com risco de utilização, está muito deteriorada, abandonada há mais de quatro anos”, ressaltou.

Leia maisPrédio do antigo Papi não vai abrigar leitos durante crise do coronavírus

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: