MDB oficializa candidatura de Meirelles e sonda Marta Suplicy para vice

Resultado de imagem para MDB oficializa candidatura de Meirelles e sonda Marta Suplicy para vice

A 67 dias da eleição, o MDB oficializou nesta quinta-feira, 2, a candidatura do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles à Presidência sem ter fechado qualquer aliança. Até agora, tudo indica que o partido, à frente do Palácio do Planalto desde o impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff (PT), em 2016, irá sozinho para a disputa, com chapa pura e um candidato que tentará associar sua imagem à do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato. Com 419 votos a favor, os delegados do MDB aprovaram a candidatura.

A senadora Marta Suplicy (SP) é um dos nomes cotados para ser vice na chapa. Ex-petista, ela ainda não tomou uma decisão sobre seu futuro político e não compareceu à convenção.

Presente na cerimônia, o presidente Michel Temer saiu em defesa do legado do seu governo ao endossar a candidatura de Meirelles e afirmou que os adversários eleitorais são “uns pobres coitados” e “pigmeus”. “(Nossos adversários) são uns pobres coitados. Como não têm projeto, vão para a baixaria. Nós não somos pigmeus. O MDB é feito de gigantes”, disse a uma plateia formada por militantes emedebistas. Vera Rosa, Felipe Frazão e Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

Leia maisMDB oficializa candidatura de Meirelles e sonda Marta Suplicy para vice

Lacerda diz ‘desprezar’ acordo entre PT e PSB e rejeita Senado em MG

O prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB)

Depois do acordo entre PT e PSB pela neutralidade dos socialistas no primeiro turno da eleição presidencial, que envolveu a retirada da candidatura Marcio Lacerda (PSB) ao governo de Minas Gerais, o ex-prefeito de Belo Horizonte se disse “indignado, perplexo e revoltado” com a decisão do partido e rejeitou ser candidato ao Senado na chapa do governador mineiro, Fernando Pimentel (PT), que buscará a reeleição.

Por meio de uma nota divulgada no final da tarde desta quarta-feira, 1, Lacerda afirma que recebeu a notícia sobre o acordo com “surpresa” e “desprezo” e que o presidente do PSB, Carlos Siqueira, vinha ressaltando que sua candidatura era “uma das prioridades” da legenda.

“A mim foi oferecida, como alternativa à candidatura ao governo do Estado, a candidatura ao Senado em uma composição com o Partido dos Trabalhadores, sugestão com a qual prontamente discordei”, diz o pessebista que, neste caso, teria como companheira de chapa a ex-presidente Dilma Rousseff, que disputará uma das duas vagas ao Senado por Minas.

“Mesmo quando interesses que não estão a serviço para o melhor da população, das cidades, estados e país, não podemos perder a esperança”, continuou Lacerda. João Pedroso de Campos – VEJA

Leia maisLacerda diz ‘desprezar’ acordo entre PT e PSB e rejeita Senado em MG

Plano do PT para isolar Ciro beneficia adversários – até Bolsonaro

Depois de dias de negociações, o PT conseguiu nesta quarta-feira (1º) a promessa de que o PSB permanecerá neutro no primeiro turno das eleições, rejeitando uma coligação com o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), considerada essencial para que o pedetista tivesse mais tempo no rádio e na televisão. Mas se Ciro é o grande prejudicado, os beneficiados são todos os demais candidatos, incluindo os de direita, a exemplo de Jair Bolsonaro (PSL).

O motivo é que, como o PSB não estará em nenhuma coligação – nem na de Ciro, nem na do PT – os cerca de 50 segundos a que o partido tem direito em cada bloco de 12 minutos e 30 segundos para a campanha dos presidenciáveis serão distribuídos entre todos os adversários. No inciso 6, artigo 48, da resolução das eleições 2018 está claro: “Na distribuição do tempo para o horário eleitoral gratuito em rede, as sobras e os excessos devem ser compensados entre os partidos políticos e as coligações concorrentes, respeitando-se o horário reservado para a propaganda eleitoral gratuita”.

O tempo de televisão de partidos que não se posicionarem, o que deve ser o caso dos socialistas, são contados como “sobras”, assim como o excesso do tempo de coligações com mais de seis partidos. “Na prática, não é vantagem nem para o PT nem para o PSB, porque, neutro, o partido não está fora de coligações e não pode determinar o que ocorre com seu tempo”, explicou o advogado Marcellus Ferreira Pinto, do escritório Nelson Willians Advogados Associados. Guilherme Venaglia – VEJA

Leia maisPlano do PT para isolar Ciro beneficia adversários – até Bolsonaro

Ministério Público combate farra de nepotismo na Prefeitura de Bodó

Entre as 10 pessoas identificadas em situação de nepotismo, o prefeito Marcelo Filho deve definir cinco nomes a serem exonerados

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de Santana do Matos, está movendo uma ação civil pública contra o prefeito de Bodó MARCELO MÁRIO PORTO FILHO pela prática de nepotismo. O objetivo é que a Justiça atenda ao pedido ministerial e declare nulos os atos de nomeação de cinco ocupantes de cargos comissionados, de um total de 10 pessoas identificadas em situação de irregularidade, afastando-os das funções exercidas.

O MPRN também requereu à Justiça a imposição da obrigação de o Município exonerar todos os ocupantes de cargos comissionados ou funções de confiança que detenham relação de parentesco consanguíneo, em linha reta ou colateral, ou por afinidade até o terceiro grau com qualquer das pessoas ocupantes dos cargos de prefeito, vice-prefeito, secretários municipais, vereadores ou cargos de direção, chefia ou assessoramento. VEJA AQUI

Leia maisMinistério Público combate farra de nepotismo na Prefeitura de Bodó

Wilma Wanderley participa de encontro com alunos e a ex-jogadora de vôlei Fofão

A pré-candidata a deputada estadual Wilma Wanderley (PSL) participou de um encontro com alunos do Centro Educacional Teresa Lisieux, em Natal. Na oportunidade, os estudantes receberam a ex-levantadora de vôlei, campeã olímpica em Pequim 2008 e bronze nos jogos de Atlanta 1996 e Sydinei 2000, Hélia Rogério de Souza Pinto (Fofão), que está na capital do estado para o lançamento do seu livro biográfico ‘’A história e os exemplos de Fofão’’.

Acompanhada de Maria Ferreira, fundadora e professora do colégio, Wilma participou do momento de descontração entre a ex-jogadora da seleção brasileira e os alunos que são atletas amadores de esportes como vôlei e karatê e já conquistaram diversas medalhas e troféus de reconhecimento.

Wilma comentou sobre a ausência de políticas públicas e do setor privado ao esporte amador. ‘’Ninguém quer apoiar. Até o comércio não investe no esporte amador, e por isso precisamos abrir essa discussão’’.

A pré-candidata falou também do seu apoio ao tradicional Campeonato Interbairros de Futebol, realizado no bairro Dix-Sept Rosado, que este ano reuniu 32 equipes amadoras de todas as regiões da cidade do Natal. ‘’Eu sempre acreditei que o esporte salva vidas e cria caráter. Por isso que através de minhas empresas sempre busquei apoiar e incentivar esses atletas amadores’’.

Vaticano modifica Catecismo e declara ‘inadmissível’ a pena de morte

Papa Francisco aprovou a modificação do Catecismo católico para declarar “inadmissível” a pena de morte e indicou o compromisso da Igreja em encorajar sua abolição no mundo todo, informou nesta quinta  (2) a Santa Sé.

O prefeito regional da Congregação para a Doutrina da Fé, Luis Ladaria Ferrer, afirmou em comunicado que foi autorizado pelo pontífice a introduzir a nova postura em relação à pena de morte, prevista no artigo 2.267 do Catecismo católico.

O novo texto ressalta que “a Igreja mostra, à luz do Evangelho, que a pena de morte é inadmissível, porque atenta contra a inviolabilidade e a dignidade da pessoa, e se compromete com determinação para sua abolição no mundo todo”.

Na modificação se assinala que “durante muito tempo o recurso à pena de morte por parte da autoridade legítima, depois de um devido processo, foi considerado uma resposta apropriada à gravidade de alguns crimes e um meio admissível, embora extremo, para a tutela do bem comum”.

Na versão antiga do Catecismo não se excluía a pena de morte “se esta fosse o único caminho possível para defender eficazmente as vidas humanas do agressor injusto”.

Leia maisVaticano modifica Catecismo e declara ‘inadmissível’ a pena de morte

Prefeito de Ipanguaçu é alvo de oito inquéritos abertos pelo Ministério Público

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, através da Promotoria de Justiça da comarca de Ipanguaçu, começou a fechar o cerco contra o governo do prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo, por suposta prática de nepotismo, dispensa indevida e irregularidade de licitação e improbidade administrativa.

No total, o promotor de justiça Eugênio Carvalho Ribeiro, mandou  instaurar oito inquéritos civis públicos para apurar ações da prefeitura de Ipanguaçu.

Para combater o nepotismo, o Ministério Público investiga se Nelson Borges Montenegro Sobrinho, integra o quadro de servidores do município e se Juan Carlos Bezerra Montenegro ocupa algum cargo/função no município.

Nos dois casos, a secretaria de  Administração do governo Valderedo Bertoldo, terá que encaminhar, cópia da portaria de nomeação dos dois investigados e informar se há relação de parentesco entre eles.

O MP também apura o caso de dispensa de licitação acima do limite legal, que contratou a empresa Engeletrica Serviços Eletricos Ltda, e para apurar eventual irregularidade em inexigibilidade de licitação para custear evento festivo realizado na comunidade do Pataxó em 2017, que contratou a empresa F Ivo de Macedo Produções de Eventos e Festas.

O promotor também apura eventual improbidade por parte do prefeito de Ipanguaçu em face do não pagamento de verbas a terceirizados. Valderedo terá um prazo de dez dias para informar se os contratados pelo município receberam o pagamento de férias e 13º salário referente aos anos de 2016 e 2017.

O prefeito Valderedo Bertoldo também deverá informar se os funcionários públicos efetivos estão recebendo o salário em dia. VEJA AQUI

Europa barra pescados do Brasil e abre crise no setor

No barco, funcionários pescam atum com vara

Sem poder vender para a Europa desde o começo deste ano, a indústria brasileira de pescado começa a fechar fábricas e vagas de trabalho.

Na Paraíba, por exemplo, foi fechada uma unidade da Prime Seafood, uma das maiores exportadoras de lagostas do mundo. Foram desligados 120 funcionários e afetados 500 fornecedores indiretos.

Até agora, a perda é de US$ 4 milhões (R$ 15 milhões), segundo Eduardo Lobo Naslavsky, sócio-diretor.

A Leal Santos, que em 2017 exportou US$ 15 milhões (R$ 56,2 milhões) em atuns para a Europa, reduziu a equipe em 15%, segundo Alexandre Llopart, diretor da empresa.

Com o embargo, o país deve perder em 2018 ao menos US$ 50 milhões (R$ 187,4 milhões) e 1.000 vagas, ou 10% da força de trabalho dos associados à Abipesca (Associação Brasileira das Indústrias de Pescados), que reúne 15 empresas, responsáveis por 50% das exportações. Ana Estela de Sousa Pinto – Folha de São Paulo

Leia maisEuropa barra pescados do Brasil e abre crise no setor

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: